Pages Navigation Menu

"Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês." 1 Pedro 3:15

O que a ressurreição de Jesus Cristo significou para os seus discípulos?

O que a ressurreição de Jesus Cristo significou para os seus discípulos?

1. Uma surpresa maravilhosa

Algumas vezes, antes de sua morte, Jesus preveniu aos seus discípulos que ele seria rejeitado e morto, mas ressuscitaria ao terceiro dia. Os discípulos ou não entenderam ou não acreditaram. Por isso, quando Jesus morreu, eles ficaram profundamente tristes e desesperados. A ressurreição foi uma surpresa maravilhosa para eles e lhes trouxe muita alegria e grande esperança. Eles estavam trancados numa sala, com medo, quando “veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!… Alegraram-se, portanto, os discípulos ao verem o Senhor” (João 20:19-20).

O mesmo acontece conosco: a despeito das promessas de Deus e de Cristo, na Bíblia, nos entristecemos, ficamos desanimados, amedrontados e desesperados quando enfrentamos circunstâncias adversas ou mesmo a morte de um ente querido. A ressurreição de Jesus nos ensina que Deus cumpre suas promessas e tem surpresas maravilhosas para nós!

2. A vitória do bem contra o mal

A ressurreição de Jesus proclamou a vitória do bem contra o mal, da verdade contra a mentira, de Deus contra Satanás. Os inimigos de Jesus pensaram que tinham acabado com ele.  Satanás cantou vitória… Mas a ressurreição foi o grito de vitória de Cristo! Dias depois, no Pentecostes, Pedro disse aos judeus incrédulos: “Vós o matastes por mãos de iníquos, porém Deus o ressuscitou, rompendo os grilhões da morte” (At 2.23-24; I Co 15.54-55).

Pensamos, às vezes, que a maldade e a falsidade estão prevalecendo, mas a ressurreição de Jesus nos garante que, no fim, prevalecerão a verdade e o bem. Deus ainda está no trono! E Jesus está vivo!

3. A exaltação de Jesus à posição de Senhor

O apóstolo Paulo escreveu que Jesus se humilhou quando, esvaziando-se da glória celestial, se fez semelhança de homens e foi obediente até à morte. E acrescentou: “Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho… e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor” (Filipenses  2.5-11). Deus, o Pai, exaltou o Filho ressuscitando-o dentre os mortos, restituindo-lhe a glória anterior (João 17.4-5), dando-lhe “toda a autoridade no céu e na terra” (Mateus 28.18).

Os que creem na ressurreição de Jesus dobram os joelhos e confessam: Jesus Cristo é Senhor!, e se submetem ao seu senhorio, para fazer a sua vontade!

4. Um recomeço fantástico

A ressurreição de Jesus significou um novo começo para os seus discípulos. Com a morte de Jesus, eles perderam as esperanças, ficaram profundamente desencorajados. Com a ressurreição, eles acordaram do pesadelo e viram que a realidade era bem outra, maravilhosa: Jesus, seu Salvador, Senhor e Amigo estava vivo! Então, eles começaram de novo, e como! Queriam sair e proclamar ao mundo: “Era tudo verdade! Jesus era mesmo o Filho de Deus, o Messias, o Salvador! Ele ressuscitou e está vivo!  Creiam em Jesus!” De fato, Jesus lhes deu essa missão: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15). Porém, Jesus determinou que esperassem em Jerusalém até que o Espírito Santo viesse e os revestisse de poder… (Atos 1.8). Iam precisar!

Os que creem na morte expiatória de Cristo e na sua ressurreição nascem de novo, recomeçam a vida, têm alegria, e pregam o evangelho com poder!

5. Certeza da segunda vinda de Jesus Cristo

Antes de sua morte, Jesus prometeu aos seus discípulos: “Vou preparar-vos lugar… E quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei…” (João 14.2-3). Sem morreu, ressuscitou, apareceu aos seus discípulos várias vezes e então, depois de quarenta dias, subiu aos céus. Seus discípulos ficaram olhando, maravilhados. Então, apareceram dois anjos que lhes disseram: “Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu, assim virá do modo como o vistes subir” (Atos 1.11).

Essa promessa confortou e conforta os discípulos de Jesus, mas também os responsabiliza. Eles têm que se preparar, se santificar para aquele dia, e têm que pregar o evangelho à sua geração! (Mateus 24.14).

6. Garantia da nossa própria ressurreição

Por fim, a ressurreição de Jesus é uma garantia da nossa própria ressurreição, no fim dos tempos. “Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem” (I Coríntios 15.20). Ressuscitaremos e nos encontraremos com nossos queridos que morreram crentes no Senhor Jesus! Os cristãos de Tessalônica estavam muito tristes e confusos com a morte de parentes, amigos e irmãos em Cristo. Paulo lhes escreveu: “Não queremos, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem” (I Tessalonicenses 4:13-14).

Neste domingo especial em que a Cristandade celebra a Ressurreição de Jesus Cristo, exulte com a mesma, pense no seu significado e dê glória a Deus!

Leia também:

Ressurgiu!  Ressurgiu!  Aleluia!

Creio na ressurreição!

Pr. Éber Lenz César (eberlenzcesar@gmail.com)

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *