Pages Navigation Menu

"Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês." 1 Pedro 3:15

6. O vírus da DÚVIDA

PASTORAIS DA PANDEMIA III

SENTIMENTOS

6. O virus da DÚVIDA

Já ouvi as dúvidas de inúmeros cristãos… e compartilhei as minhas. Pode parecer contraditório, mas crentes têm dúvidas. Não me refiro às dúvidas do tipo “Compro ou não compro?”, mas às dúvidas relativas às promessas de Deus, às doutrinas bíblicas, à eficácia da oração e, à mais comum, a dúvida da própria salvação. O Pr. Ricardo Gondin, da Igreja Betesta, escreveu um livro intitulado “Eu Creio, mas tenho dúvidas”. Fé e dúvida se revezam, principalmente quando enfrentamos adversidades… e pandemia. Não é pecado, a menos que a dúvida seja maior do que a fé, e a sufoque!   

O grande João Batista, quando batizou Jesus, testemunhou: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo… Ele é o filho de Deus” (Jo 1.29,34). Porém, quando na prisão, ele mandou perguntar a Jesus: “Você é mesmo o Messias, o Filho de Deus?” Jesus não o censurou! Enviou-lhe uma resposta simples que fortaleceu sua fé, tirou suas dúvidas (Lc 7.19, 21-22). Acontece conosco. Cremos, testemunhamos… Mas, se ocorre um desastre, a morte de um ente querido, uma pandemia… Quantas dúvidas?

Pedro pulou do barco e foi ao encontro de Jesus, andando sobre as águas. “Reparando, porém, na força do vento, teve medo…” e começou a afundar. Jesus lhe estendeu as mãos e lhe disse: “Homem de pequena fé, por que duvidaste” (Mt 14.29-31). Porque em vez de olhar para Jesus, atentou para o vento e para o mar revolto… 

Se a fé é pequena, a dúvida é maior. Neste caso, precisamos orar: “Senhor, aumenta-nos a fé” (Lc 17.5). Um pai trouxe à Jesus o seu filho endemoninhado e lhe disse, meio que duvidando: “Se tu podes alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos.” Jesus lhe disse: “Se podes! Tudo é possível ao que crê”. O pai rematou: “Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé!” (Marcos 9.22-24).

Não permita que o vírus da dúvida contamine e mate sua fé. Faça essas orações “com fé, em nada duvidando” (Tg 1.5); estude a Bíblia, confie nas promessas de Deus, nosso fundamento. “Fé é certeza… convicção… Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 11.1, 6).

(eberlenzcesar@gmail.com)

Leia as outras mensagens desta série.

 

1. O vírus da ANSIEDADE

2. O vírus da SOLIDÃO

3. O vírus da CULPA

4. O vírus do MEDO

5. O vírus da TRISTEZA

_________________________________________________

PASTORAIS DA PANDEMIA I – Conforto

PASTORAIS DA PANDEMIA II – Relacionamentos

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *