Pages Navigation Menu

"Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês." 1 Pedro 3:15

Preservando a pureza (M. Lutero)

A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus. (1 Tessalonicenses 4.3-5).

Todos os jovens devem evitar o sexo casual e preservar a sua pureza. Eles devem decidir fortalecer-se contra a luxúria e as paixões sexuais por meio da leitura e da meditação de algum salmo ou de alguma outra passagem da Palavra de Deus.

Quando as chamas da paixão o atormentarem e a excitação sexual alcançar proporções incontroláveis, vá a um salmo ou a um ou dois capítulos da Bíblia e leia. Depois que as chamas da paixão diminuírem, devote-se à oração. Se os seus apetites sexuais o tentarem continuamente, seja paciente. Resista a eles o tempo que for preciso, mesmo se levar mais de um ano. Mas, acima de tudo, continue orando! Se você sentir que não pode mais suportar, ore para que Deus lhe dê uma esposa devota com quem você possa viver em harmonia e com quem possa viver o verdadeiro amor.

Conheço várias pessoas que, devido às suas fantasias obscenas e vergonhosas, cederam às suas paixões com luxúria desenfreada. Por causa dos seus desejos insaciáveis, elas perderam o autocontrole e caíram em terrível imoralidade. No final, elas tiveram de suportar um castigo medonho. Cegas para a realidade da vida conjugal, algumas delas escolheram companheiros impróprios e acabaram em relacionamentos inadequados. Elas tiveram o que mereciam.

Você deve orar fervorosamente e deve esforçar-se para resistir aos desejos da sua natureza pecaminosa. Peça a Deus para lhe dar uma Rebeca ou um Isaque em vez de uma Dalila ou um Sansão – ou alguém ainda pior. Encontrar uma esposa ou um marido leal e devoto não é uma questão de sorte. Nem é resultado de bom senso, como pensam os incrédulos. Pelo contrário, um cônjuge devoto é um presente de Deus.

Martinho Lutero, no século XVI. Publicado no Devocionário Somente a Fé, 06/04.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *